Santo André - São Bernardo do Campo - São Caetano do Sul - Diadema - Mauá - Ribeirão Pires - Rio Grande da Serra - São Paulo
"A serviço das Igrejas para que elas glorifiquem a Deus, cumprindo a sua missão de fazer discípulos de todas as Nações."

 

ARTIGOS

 

"Pôr A Boca No Trombone" Pode Ser Solitário - por Pr. Dennis Callegari


 

 

Sara estava frustrada e ofendida. O trabalho dela numa grande empresa era monitorar as atividades telefônicas o correio eletrônico e a comunicação dos funcionários a fim de assegurar que estivessem de acordo com as normas e dentro da lei.

Ao descobrir que funcionários de alto escalão e com alto desempenho estavam agindo de forma ilegal, fazendo que suas metas estivessem de acordo com a política de bônus, levou o caso ao conhecimento da administração.

Em vez de receber cumprimentos por seus esforços ela foi repreendida. "Fique fora disso", lhe disseram. "Isto não é da sua conta".

Sabendo que clientes inocentes estavam sendo lesados nesse processo, Sara decidiu perseverar. Convencida de estar fazendo o que era certo levou sua queixa ao presidente da empresa. Mas as coisas se tornaram ainda mais desagradáveis: a sala dela foi invadida e seus documentos e dados roubados. Depois de meses de molestamento, inspeções e ameaças, Sara foi demitida sob falsas acusações que fizeram questão de difundir na empresa a fim de difamá-la.

Provérbio 28.16 ensina: "O líder que é um grande opressor carece de entendimento, mas o que odeia o ganho injusto prolongará seus dias."


Andar com integridade nem sempre resulta em gratificação imediata.


Por a boca no trombone, especialmente num ambiente corrupto, pode ser uma atividade perigosa, sem nenhum respaldo, e muito, muito, muito solitário, mas fazer a coisa certa ainda é e sempre será o correto, quem já denunciou o erro e o errado e viveu a retaliação e a exposição, a humilhação, principalmente por aqueles que viviam dando tapinha em suas costas, sabe muito bem do que estou falando.

Em todas as atividades, fazer o que é certo pode custar caro, até mesmo o próprio emprego, pode custar a saúde, pode custar a perca de relacionamentos e de amizades que são influenciadas por aqueles que não têm caráter, mas que a maioria ainda não sabe, mas continuar olhando para o outro lado e prosseguir trabalhando num ambiente onde a corrupção impera em lugar da justiça, não é lá grande coisa em termos de vida.

No lugar da Sara o que você teria feito? Você buscaria denunciar o mal a qualquer preço? Você agiria com integridade, ética e bom senso ou faria vistas grossas para se manter no confortável cargo que possui?

Como homens e mulheres promotores da fé, esperança e amor se escolhermos fazer menos do que Jesus estaria fazendo se estivesse em nosso lugar estaremos pecando e desonrando a Deus ao nos conformar ao modo das pessoas fazer as coisas. A Palavra de Deus nos orienta a não nos amoldarmos as coisas que são feitas neste mundo coisificado.

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12:2

Como cristãos somos animados a sermos também promotores da Justiça que provem de Deus, claro que não compete a nós julgar e muito menos condenarmos, mas olhar e buscar fazer justiça em nome de Deus, no entanto baseado unicamente em Sua Palavra, com discernimento, sabedoria, com a mente de Cristo ”... Nós, porém, temos a mente de Cristo” 1º Co. 2:16b. Por ter a mente de Cristo é que juntamos condições para olhar e observar se aquilo que esta sendo feito de fato é o que o Senhor Jesus faria, mesmo que estejam sendo executadas por homens e mulheres que dizem pertencer a Deus e por isso acham que estão “acima de qualquer suspeita”

Jesus deixa claro que entre os que professam o Seu evangelho e caminham em Seus passos as coisas devem ser bem diferente, nada deve ser em benefício próprio, com conivência e muito menos as vistas grossas. Ele diz: “Não será assim entre vocês....” Mt.20:26a. O promotor de Justiça de Deus o faz na dependência do próprio Deus e demonstra isso com a sua vida, palavra? São apenas palavras e nada mais do que palavras, mas a vida esta exposta para quem quiser ver.

Se você for forçado a decidir entre permanecer calado e viver uma vida miserável, ou pôr a boca no trombone e provavelmente perder o seu cargo, amizades e correr o risco de ser jogado na lama e ser desprezados por muitos iludidos, levantem-se e tome a estrada certa. Deus cuidará de ti e te fará caminha em lugares que você se quer podia imaginar.

Jesus um dia também colocou a boca no trombone, a história você conhece!

Pr. Dennis Callegari
Presidente da Associação Batista do ABC
V. Presidente da CBESP

 

 

©Associação Batista do ABC - Todos os Direitos Reservados
Criação:

J.Jiré